Mercosul fecha acordo de livre-comércio com bloco de quatro países

O EFTA é formado pela Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein. Bolsonaro anunciou o acordo pelo Twitter
Em meio a crise internacional ambiental que se arrasta, o presidente Jair Bolsonaro informou pelo Twitter, na tarde desta sexta-feira (23/8), a conclusão de um novo acordo comercial: agora com a Associação de Livre Comércio (EFTA). O acordo já estava encaminhado. 



"Concluímos hoje as negociações do Acordo de Livre-comércio entre Mercosul e EFTA (Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein), que tem PIB de US$ 1,1 trilhão e é o 9° maior ator comercial do mundo. Mais uma grande vitória de nossa diplomacia de abertura comercial", escreveu o presidente.

A negociação teve início na última segunda-feira (19/8). O EFTA é formado pela Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein, países com grande poder de compra. A medida faz com que o Brasil ganhe maior inserção na economia internacional para negociar produtos agrícolas. 

O temor era de que a negociação não fosse concluída por conta dos embates pelas queimadas na Amazônia e pelas falas do presidente sobre o Fundo Amazônico. Em junho, o Brasil havia firmado acordo com a União Europeia por meio do Mercosul.

Nesta sexta-feira (23/8), o presidente da França, Emmanuel Macron, se pronunciou e acusou Bolsonaro de mentir sobre seus compromissos com o meio ambiente, durante o G20, e anunciou, que, sob essas condições, a França vai se opor ao tratado de livre-comércio entre a União Europeia e o Mercosul.

Categoria:Brasil

Deixe seu Comentário